SINTRAL Bahia conquista pagamento de salários atrasados pela Nautillus após protestos

Ações Sindicais Banner Principal

SINTRAL Bahia tem enfrentado um desafio constante: a luta contra os atrasos recorrentes nos salários dos trabalhadores terceirizados da Nautillus, que atua na Manutenção do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS). Em mais um episódio dessa batalha, os funcionários da empresa se viram obrigados a protestar para receber o pagamento atrasado na última sexta-feira (15).

A manifestação, organizada pelo SINTRAL, evidenciou a recusa da Nautillus em cumprir a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), além de não efetuar o pagamento integral do vale transporte e do vale alimentação.

Presidente Mauricio Roxo discursa em mobilizacao da categoria

Maurício Roxo, presidente do SINTRAL Bahia, em uma declaração, reforçou a gravidade da situação. “Nossos trabalhadores sofrem constantemente com atrasos salariais e assédios de todo tipo. A postura da NAUTILLUS não só desrespeita a convenção coletiva como também afeta diretamente a vida de cada um dos nossos membros. Parentes de coordenadores são efetivados no hospital e tem privilégios, assediam outros funcionários. A situação é inaceitável.”

Ainda tem o 13º
Após a pressão exercida pelo protesto, o SINTRAL Bahia conseguiu garantir que os salários atrasados fossem pagos. No entanto, a situação permanece tensa, pois a empresa ainda está no prazo para quitar o 13º salário até o dia 20 de dezembro. O sindicato permanece vigilante e pronto para agir novamente, caso a empresa não honre com essa obrigação legal.

“Estamos de olho no calendário e, se necessário, organizaremos novas mobilizações para garantir que o 13º seja pago corretamente e no tempo devido”, alertou Roxo, evidenciando a postura ativa do sindicato diante dos desafios enfrentados.

A situação dos trabalhadores terceirizados da saúde em Salvador é um reflexo das adversidades que muitos enfrentam no mercado de trabalho atual. O SINTRAL Bahia permanece firme em sua missão de proteger e lutar pelos direitos da categoria, enfatizando que a dignidade no trabalho é um direito de todos e deve ser respeitado por todas as empresas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.